A Vida Mais Alta

A Vida Mais Alta

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Bem e Mal Sofrer - Autor Allan Kardec

Bem e Mal Sofrer Autor Allan Kardec Quando o Cristo disse: "Bem-aventurados os aflitos, o reino dos céus lhes pertence", não se referia de modo geral aos que sofrem, visto que sofrem todos os que se encontram na Terra, quer ocupem tronos, quer jazam sobre a palha. Mas, ah! poucos sofrem bem; poucos compreendem que somente as provas bem suportadas podem conduzi-los ao reino de Deus. O desânimo é uma falta. Deus vos recusa consolações, desde que vos falte coragem. A prece é um apoio para a alma; contudo, não basta: é preciso tenha por base uma fé viva na bondade de Deus. Ele já muitas vezes vos disse que não coloca fardos pesados em ombros fracos. O fardo é proporcionado às forças, como a recompensa o será à resignação e à coragem. Mais opulenta será a recompensa, do que penosa a aflição. Cumpre, porém, merecê-la, e é para isso que a vida se apresenta cheia de tribulações. O militar que não é mandado para as linhas de fogo fica descontente, porque o repouso no campo nenhuma ascensão de posto lhe faculta. Sede, pois, como o militar e não desejeis um repouso em que o vosso corpo se enervaria e se entorpeceria a vossa alma. Alegrai-vos, quando Deus vos enviar para a luta. Não consiste esta no fogo da batalha, mas nos amargores da vida, onde, às vezes, de mais coragem se há mister do que num combate sangrento, porquanto não é raro que aquele que se mantém firme em presença do inimigo fraqueje nas tenazes de uma pena moral. Nenhuma recompensa obtém o homem por essa espécie de coragem; mas, Deus lhe reserva palmas de vitória e uma situação gloriosa. Quando vos advenha uma causa de sofrimento ou de contrariedade, sobreponde-vos a ela, e, quando houverdes conseguido dominar os ímpetos da impaciência, da cólera, ou do desespero, dizei, de vós para convosco, cheio de justa satisfação: "Fui o mais forte." Bem-aventurados os aflitos pode então traduzir-se assim: Bem-aventurados os que têm ocasião de provar sua fé, sua firmeza, sua perseverança e sua submissão à vontade de Deus, porque terão centuplicada a alegria que lhes falta na Terra, porque depois do labor virá o repouso. - Lacordaire. (Havre, 1863.) * * * Allan Kardec. Da obra: O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Reforma Íntima




domingo, 22 de novembro de 2009

FEIRA SOLIDÁRIA DE NATAL "AMOR EM GOTAS" 2009.

A Casa Espírita Amor em Gotas convida para a tradicional Feira de Natal.

Os mais variados artigos estarão expostos e a renda será revertida para o programa de 2010 do departamento de assistência social, que atende gestantes e familias carentes.
Sua Visita é muito importante.
Colabore!!!

De 23 a 27 de novembro das 13h às 21h30.
28 de novembo das 9hs às 12h e das 14h ás 18h.
Local: Casa Espírita Amor em Gotas
Rua Guararema, 135 - Bosque da Saúde

sábado, 7 de novembro de 2009

Pronto Socorro - FRANCISCO CANDIDO XAVIER & EMMANUEL



Se os remédios têm a capacidade de aliviar as dores físicas, o mesmo não acontece nos domínios da Alma. É na mente que vamos encontrar a causa de todos os reflexos positivos e negativos. Acidentes, lesões, traumas de variadas espécies, todos trazemos como resultado de hábitos infelizes desta e de outras jornadas pregressas... Enquanto não nos rendermos aos conselhos de Jesus, continuaremos espiritualmente mutilados. Assim, este livro nos traz seguros ensinamentos para o tratamento emergente de nossas enfermidades espirituais.

domingo, 1 de novembro de 2009

Espiritismo na TV Globo - Dia 6 de novembro

Como desdobramento da série "Fantástico" que a TV Globo tem levado ao ar (2a. a 6a. feira, às 6h05 e domingo, às 6h50), o programa "Mais Você", da apresentadora Ana Maria Braga, tem feito entrevistas com os apresentadores de cada religião. No dia 6 de novembro - 6a. feira, a partir das 8h30,- será a vez de focalizar o Espiritismo com a participação do ator Carlos Vereza e entrevista com o diretor da FEB Cesar Perri.

http://maisvoce.globo.com/MaisVoce/0,,MUL1369053-10345,00-SERIE+SAGRADO+SAIBA+MAIS+SOBRE+O+ESPIRITISMO.html

Sessão PIPOCA - "Uma Receita de Vida"

"Uma Receita de Vida" - Sinópse do DVD - A mente humana é um poderoso gerador de energias que guardam correspondência com a natureza de nossos sentimentos. Leves ou pesadas, sombrias ou luminosas, podem nos precipitar no abismo ou elevar às alturas. Imperioso, portanto, disciplinar a mente, pensando e realizando o Bem. Essa é a proposta contida nesta palestra, precioso roteiro para existência produtiva e feliz. Dia 07 de Novembro as 18h30.
Richard Simonetti

sábado, 10 de outubro de 2009

André Luiz - Psicografia de Chico Xavier

Ao levantar-se Agradeça a Deus a bênção da vida, pela manhã.Se você não tem o hábito de orar, formule pensamentos de serenidade e otimismo, por alguns momentos, antes de retomar as próprias atividades.Levante-se com calma.Se deve acordar alguém, use bondade e gentileza, reconhecendo que gritaria ou brincadeiras de mau gosto não auxiliam em tempo algum.Guarde para com tudo e para com todos a disposição de cooperar para o bem.Antes de sair para a execução de suas tarefas, lembre-se de que é preciso abençoar a vida para que a vida nos abençoe. Autor: André LuizPsicografia de Chico Xavier

domingo, 4 de outubro de 2009

Estudando com Stamatios Zannis Philippoussis

Existem 3 fatores importantes para obtermos um razoável Prolongamento de vida do corpo físico.
1. Ter Fé
2. Ter merecimento
3. Ter conhecimento
Certa vez Jesus com seus discípulos encontraram um camponês de idade avançada plantando uma árvore, cujo crescimento era demorado precisando de alguns anos para crescer e dar frutos. Discretamente Jesus aproximou-se do camponês e lhe perguntou: -Ô homem!!...o que estas fazendo??..Não vês que a tua idade não dá para comer os frutos que esta árvore produzirá!? O ancião, não reconhecendo a figura excelsa do Mestre respondeu: -Ô moço, não planto para eu colher e comer seus frutos, mas sim..planto por prazer de plantar e quem sabe se os meus netos ou alguém outro, um dia..venha a come-los.
Jesus emocionado pelo desprendimento desse homem humilde, assim se pronunciou: -Amigo, só por isso, viveras para colher e comer os frutos desta árvore. Jesus Cristo prolongou a vida do ancião que viveu por muitos anos até saborear os frutos da árvore que plantou.


Lei mais em AMOR EM GOTAS vol.2-Prolongamento da Vida Ogânica; pagina 21.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Resumo da Doutrina Espírita

Deus é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom. Criou o Universo, que abrange todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais. Os seres materiais constituem o mundo visível ou corpóreo, e os seres imateriais, o mundo invisível ou espírita, isto é, dos Espíritos. O mundo espírita é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistente e sobrevivente a tudo. O mundo corporal é secundário; poderia deixar de existir, ou não ter jamais existido, sem que por isso se alterasse a essência do mundo espírita. Os Espíritos revestem temporariamente um invólucro material perecível, cuja destruição pela morte lhes restitui a liberdade. Entre as diferentes espécies de seres corpóreo, Deus escolheu a espécie humana para a encarnação dos Espíritos que chegaram a certo grau de desenvolvimento, dando-lhe superioridade moral e intelectual sobre as outras. A alma é um Espírito encarnado, sendo o corpo apenas o seu envoltório. Há no homem três coisas: 1°, o corpo ou ser material análogo aos animais e animado pelo mesmo princípio vital; 2°, a alma ou ser imaterial, Espírito encarnado no corpo; 3°, o laço que prende a alma ao corpo, princípio intermediário entre a matéria e o Espírito. Tem assim o homem duas naturezas: pelo corpo, participa da natureza dos animais, cujos instintos lhe são comuns; pela alma, participa da natureza dos Espíritos. O laço ou perispírito, que prende ao corpo o Espírito, é uma espécie de envoltório semimaterial. A morte é a destruição do invólucro mais grosseiro. O Espírito conserva o segundo, que lhe constitui um corpo etéreo, invisível para nós no estado normal, porém que pode tornar-se acidentalmente visível e mesmo tangível, como sucede no fenômeno das aparições. O Espírito não é, pois, um ser abstrato, indefinido, só possível de conceber-se pelo pensamento. É um ser real, circunscrito, que, em certos casos, se torna apreciável pela vista, pelo ouvido e pelo tato. Os Espíritos pertencem a diferentes classes e não são iguais, nem em poder, nem em inteligência, nem em saber, nem em moralidade. Os da primeira ordem são os Espíritos superiores, que se distinguem dos outros pela sua perfeição, seus conhecimentos, sua proximidade de Deus, pela pureza de seus sentimentos e por seu amor do bem: são os anjos ou puros Espíritos. Os das outras classes se acham cada vez mais distanciados dessa perfeição, mostrando-se os das categorias inferiores, na sua maioria eivados das nossas paixões: o ódio, a inveja, o ciúme, o orgulho, etc. Comprazem-se no mal. Há também, entre os inferiores, os que não são nem muito bons nem muito mais, antes perturbadores e enredadores, do que perversos. A malícia e as inconseqüências parecem ser o que neles predomina. São os Espíritos estúrdios ou levianos. Os Espíritos não ocupam perpetuamente a mesma categoria. Todos se melhoram passando pelos diferentes graus da hierarquia espírita. Esta melhora se efetua por meio da encarnação, que é imposta a uns como expiação, a outros como missão. A vida material é uma prova que lhes cumpre sofrer repetidamente, até que hajam atingido a absoluta perfeição moral. Deixando o corpo, a alma volve ao mundo dos Espíritos, donde saíra, para passar por nova existência material, após um lapso de tempo mais ou menos longo, durante o qual permanece em estado de Espírito errante. Tendo o Espírito que passar por muitas encarnações, segue-se que todos nós temos tido muitas existências e que teremos ainda outras, mais ou menos aperfeiçoadas, quer na Terra, quer em outros mundos. A encarnação dos Espíritos se dá sempre na espécie humana; seria erro acreditar-se que a alma ou Espírito possa encarnar no corpo de um animal. As diferentes existências corpóreas do Espírito são sempre progressivas e nunca regressivas; mas, a rapidez do seu progresso depende dos esforços que faça para chegar à perfeição. As qualidades da alma são as do Espírito que está encarnado em nós; assim, o homem de bem é a encarnação de um bom Espírito, o homem perverso a de um Espírito impuro. A alma possuía sua individualidade antes de encarnar; conserva-a depois de se haver separado do corpo. Na sua volta ao mundo dos Espíritos, encontra ela todos aqueles que conhecera na Terra, e todas as suas existências anteriores se lhe desenham na memória, com a lembrança de todo bem e de todo mal que fez. O Espírito encarnado se acha sob a influência da matéria; o homem que vence esta influência, pela elevação e depuração de sua alma, se aproxima dos bons Espíritos, em cuja companhia um dia estará. Aquele que se deixa dominar pelas más paixões, e põe todas as suas alegrias na satisfação dos apetites grosseiros, se aproxima dos Espíritos impuros, dando preponderância à sua natureza animal. Os Espíritos encarnados habitam os diferentes globos do Universo. Os não encarnados ou errantes não ocupam uma região determinada e circunscrita; estão por toda parte no espaço e ao nosso lado, vendo-nos e acotovelando-nos de contínuo. É toda uma população invisível, a mover-se em torno de nós. Os Espíritos exercem incessante ação sobre o mundo moral e mesmo sobre o mundo físico. Atuam sobre a matéria e sobre o pensamento e constituem uma das potências da Natureza, causa eficiente de uma multidão de fenômenos até então inexplicados ou mal explicados e que não encontram explicação racional senão no Espiritismo. As relações dos Espíritos com os homens são constantes. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, nos sustentam nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. Os maus nos impelem para o mal: é-lhes um gozo ver-nos e assemelhar-nos a eles. As comunicações dos Espíritos com os homens são ocultas ou ostensivas. As ocultas se verificam pela influência boa ou má que exercem sobre nós, à nossa revelia. Cabe ao nosso juízo discernir as boas das más inspirações. As comunicações ostensivas se dão por meio da escrita, da palavra ou de outras manifestações materiais, quase sempre pelos médiuns que lhes servem de instrumentos. Os Espíritos se manifestam espontaneamente ou mediante evocação. Podem evocar-se todos os Espíritos: os que animaram homens obscuros, como os das personagens mais ilustres, seja qual for a época em que tenham vivido; os de nossos parentes, amigos, ou inimigos, e obter-se deles, por comunicações escritas ou verbais, conselhos, informações sobre a situação em que se encontram no Além, sobre o que pensam a nosso respeito, assim como as revelações que lhes sejam permitidas fazer-nos. Os Espíritos são atraídos na razão da simpatia que lhes inspire a natureza moral do meio que os evoca. Os Espíritos superiores se comprazem nas reuniões sérias, onde predominam o amor do bem e o desejo sincero, por parte dos que as compõem, de se instruírem e melhorarem. A presença deles afasta os Espíritos inferiores que, inversamente, encontram livre acesso e podem obrar com toda a liberdade entre pessoas frívolas ou impelidas unicamente pela curiosidade e onde quer que existam maus instintos. Longe de se obterem bons conselhos, ou informações úteis, deles só se devem esperar futilidades, mentiras, gracejos de mau gosto, ou mistificações, pois que muitas vezes tomam nomes venerados, a fim de melhor induzirem ao erro. Distinguir os bons dos maus Espíritos é extremamente fácil. Os Espíritos superiores usam constantemente de linguagem digna, nobre, repassada da mais alta moralidade, escoimada de qualquer paixão inferior; a mais pura sabedoria lhes transparece dos conselhos, que objetivam sempre o nosso melhoramento e o bem da Humanidade. A dos Espíritos inferiores, ao contrário, é inconseqüente, amiúde trivial e até grosseira. Se, por vezes, dizem alguma coisa boa e verdadeira, muito mais vezes dizem falsidades e absurdos, por malícia ou ignorância. Zombam da credulidade dos homens e se divertem à custa dos que os interrogam, lisonjeando-lhes a vaidade, alimentando-lhes os desejos com falazes esperanças. Em resumo, as comunicações sérias, na mais ampla acepção do termo, só são dadas nos centros sérios, onde intima comunhão de pensamentos, tendo em vista o bem. A moral dos Espíritos superiores se resume, como a do Cristo, nesta máxima evangélica: Fazer aos outros o que quereríamos que os outros nos fizessem, isto é, fazer o bem e não o mal. Neste princípio encontra o homem uma regra universal de proceder, mesmo para as suas menores ações. Ensinam-nos que o egoísmo, o orgulho, a sensualidade são paixões que nos aproximam da natureza animal, prendendo-nos à matéria; que o homem que, já neste mundo, se desliga da matéria, desprezando as futilidades mundanas e amando o próximo, se avizinha da natureza espiritual; que cada um deve tornar-se útil, de acordo com as faculdades e os meios que Deus lhe pôs nas mãos para experimentá-lo; que o Forte e o Poderoso devem amparo e proteção ao Fraco, porquanto transgride a Lei de Deus aquele que abusa da força e do poder para oprimir o seu semelhante. Ensinam, finalmente, que, no mundo dos Espíritos, nada podendo estar oculto, o hipócrita será desmascarado e patenteadas todas as suas torpezas, que a presença inevitável, e de todos os instantes, daqueles para com quem houvermos procedido mal constitui um dos castigos que nos estão reservados; que ao estado de inferioridade e superioridade dos Espíritos correspondem penas e gozos desconhecidos na Terra. Mas, ensinam também não haver faltas irremissíveis, que a expiação não possa apagar. Meio de consegui-lo encontra o homem nas diferentes existências que lhe permitem avançar, conformemente aos seus desejos e esforços, na senda do progresso, para a perfeição, que é o seu destino final. Este o resumo da Doutrina Espírita, como resulta dos ensinamentos dados pelos Espíritos superiores.Allan Kardec. Da obra: O Livro dos Espíritos. 76 edição. Livro eletrônico gratuito em http://www.febnet.org.br. Federação Espírita Brasileira. 1995.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

CHICO XAVIER-Indicação de leitura Infanto Juvenil



A obra conta, em quadrinhos, a infância humilde e sofrida de Chico Xavier na cidade mineira de Pedro Leopoldo, assim como o momento da descoberta da sua comunicação com os espíritos. Verdadeira lição de fé, o livro apresenta a jornada do médium eleito como um dos brasileiros mais importantes do século XX

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O Livro dos Espíritos-IX – Paraíso, Inferno, Purgatório, Paraíso Perdido


O Livro dos Espíritos

por ALLAN KARDEC – tradução de José Herculano Pires

IX – Paraíso, Inferno, Purgatório, Paraíso Perdido

1019. O reino do bem poderá um dia realizar-se na Terra?

— O bem reinará na Terra quando, entre os Espíritos que a vêm habitar, os bons superarem os maus. Então eles farão reinar o amor e a justiça, que são a fonte do bem e da felicidade. É pelo progresso moral e pela prática das leis de Deus que o homem atrairá para a Terra os bons Espíritos e afastará os maus. Mas os maus só a deixarão quando o homem tiver banido daqui o orgulho e o egoísmo.

A transformação da Humanidade foi predita e chegais a esse momento em que todos os homens progressistas estão se apressando. Ela se realizará pela encarnação de Espíritos melhores, que constituirão sobre a Terra uma nova geração. Então os Espíritos dos maus, que a morte ceifa diariamente, e todos os que tendem a deter a marcha das coisas serão excluídos, porque estariam deslocados entre os homens de bem, cuja felicidade perturbariam. Irão para mundos novos, menos adiantados, cumprir missões penosas, nas quais poderão trabalhar pelo seu próprio adiantamento ao mesmo tempo que trabalharão para o adiantamento de seus irmãos ainda mais atrasados. Não vedes nessa exclusão da Terra transformada a sublime figura do Paraíso Perdido? E no homem que veio à Terra em condições semelhantes, trazendo em si os germes de suas paixões e os traços de sua inferioridade primitiva, a figura não menos sublime do pecado original ? Considerado dessa maneira, o pecado original se refere à natureza ainda imperfeita do homem que só é responsável por si mesmo e por suas próprias faltas, e não pelas dos seus pais.

Vós todos, homens de fé e de boa vontade, trabalhai, portanto, com zelo e com coragem na grande obra da regeneração, porque colhereis centuplicado o grão que tiverdes semeado. Infelizes dos que fecham os olhos à luz, pois preparam para si mesmos longos séculos de trevas e de decepções. Infelizes dos que colocam todas as suas alegrias nos bens deste mundo, porque sofrerão mais privações que os gozos que tenham tido. Infelizes sobretudo dos egoístas, porque não encontrarão ninguém para os ajudar a carregar o fardo das suas misérias. (São Luís.)

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Falando com os Mortos - SESSÃO PIPOCA 12/09 as 18h30


Desde criança James Van Praagh (Ted Danson) tinha poderes paranormais e falava com os mortos, mas como ninguém mais via ele era taxado de mentiroso pela maioria das pessoas. Assim ele passou uma boa parte da sua vida ignorando ou negando que era clarividente, até que ficou impossível para ele negar tal fato. Durante um período difícil de sua vida, quando já era adulto, é que James se mostrou disposto a reconhecer seus dons especiais, mas só porque teve visões de um garoto abandonado com mãos amarradas. Ele tem visões de crianças, que não lhe dizem nada mas passam uma grande tristeza. James resolve ajudar a polícia em localizar as vítimas enterradas por um serial killer, que ainda está solto. A detetive Karen Condrin (Mary Steenburgen) é encarregada do caso e se mostra bem cética sobre os dons que James tem, mas aos poucos ela vai mudando de opinião.

sábado, 15 de agosto de 2009

Preces e Orações


Jesus:Jesus definiu claramente as qualidades da prece. Quando orardes, diz ele, não vos ponhais em evidência; antes, orai em secreto. Não afeteis orar muito, pois não é pela multiplicidade das palavras que sereis escutados, mas pela sinceridade delas. Antes de orardes, se tiverdes qualquer coisa contra alguém, perdoai-lhe, visto que a prece não pode ser agradável a Deus, se não parte de um coração purificado de todo sentimento contrário à caridade. Oral, enfim, com humildade, como o publicano, e não com orgulho, como o fariseu. Examinai os vossos defeitos, não as vossas qualidades e, se vos comparardes aos outros,procurai o que há em vós de mau. (Cap. X, nº 7 e nº 8.)Extraído do Livro O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap.XXVII, nº 4
André Luiz:-"A oração é o compromisso da criatura com o Criador, compromisso de testemunho e esforço, de dedicação aos superiores desígnios. Toda prece, entre nós, deve significar, acima de tudo, fidelidade do coração".(Os Mensageiros)- "A prece traça fronteiras vibratórias". (Os Missionários da Luz);- "A prece qualquer que seja ela, é ação provocando a reação que lhe corresponde". (Entre a Terra e o Céu).
Emmanuel:- "A prece é o traço de luz que une as almas que se amam, onde quer que encontrem". (Cartas do Coração);- "A prece é o hino dos corações". (Cartas de uma Morta).- "A prece deve ser cultivada, não para que se revoguem as disposições da lei divina, mas a fim de que a coragem e a paciência inundem o coração de fortaleza nas lutas ásperas, pórem necessárias. A alma, em se voltando para Deus, não deve ter em mente senão a humildade sincera na aceitação de sua vontade superior". (Emmanuel);- "Se a inquietação te bate à porta, busca a prece e medita". (Nosso Livro) Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

CONFIE SEMPRE - Chico Xavier

CONFIE SEMPRE Não percas a tua fé entre as sombras do mundo. Ainda Que Os Teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima De ti mesmo. Crê e trabalha. Esforça-te no bem e espera Com paciência. Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá. De todos os infelizes os mais desditosos são os que perderam a confiança Em Deus e em si mesmo, porque o maior infortúnio é sofrer a privação Da fé e prosseguir vivendo. Eleva, pois, o teu olhar e caminha. Luta e serve. Aprende e adianta-te. Brilha a alvorada além da noite. Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte. Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.Chico Xavier

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Eurípedes Barsanulfo - Mensagem de amor, paz e evolução

Nascido a primeiro de maio de 1880, na cidade de Sacramento (MG). Desde cedo, na sua infância, Eurípedes já dava sinais de bondade, preocupação com as pessoas necessitadas, se mostrava com uma grande capacidade de aprendizagem. No Colégio Miranda, já trazia as "primeiras letras" do curso intensivo realizado na escola primária do senhor Joaquim Vaz de Melo Júnior. Por isso, no colégio Miranda fora encaminhado à classe adiantada e, em pouco tempo, se dedicava às funções de assistente dos professores. Na fase da sua adolescência, por volta de 1892, Eurípedes cria o Grêmio Dramático Sacramentando, junto com outros amigos, onde faz dali um novo veículo sócio-cultural da cidade.Um dos fatores que afligia muito a Eurípedes era a doença de sua mãezinha, que com freqüência apresentava crises nervosas. Por este motivo, desde cedo, Eurípedes se interessava pela leitura de livros de medicina, livros de homeopatia, com os quais julgava, futuramente, encontrar a cura para a doença de sua mãe. Isso o leva a criar, em 1897, então com 17 anos, a farmácia homeopática, com que atendia aos necessitados da periferia da cidade que buscassem sua ajuda e orientação.Importante também salientar que Sacramento, à época do nascimento de Eurípedes, era uma comunidade com pouco mais de dois mil habitantes, onde predominava a crença católica. Como toda comunidade, Eurípedes também fora criado dentro do catolicismo, e participava ativamente dentro das atividades da igreja. Funda, por volta de 1900, a irmandade São Vicente de Paula, onde atua como secretário. Sempre dentro da filosofia de auxiliar os mais necessitados, e, principalmente, sua mãezinha, Eurípedes alimenta o sonho de estudar medicina e, para isso, teria que mudar-se para a cidade do Rio de Janeiro; Sonho esse desfeito no dia em que se preparava para viajar e sua mãezinha apresenta então uma forte crise. Compreendendo, com este fato, que seu afastamento seria prejudicial à saúde dela, desiste definitivamente de se tornar médico. Com isso, então, volta-se para a grande função de educador e professor. Funda então, na cidade de Sacramento, o Liceu Sacramentano, em 1902, instituição que rapidamente se destaca pelo método de ensino.Devemos destacar também a vida política de Eurípedes, de 1907 a 1912, quando exerceu o cargo de vereador e trouxe para Sacramento melhoras de condição, como água encanada, bonde, luz, e um cemitério público. Mas o interessante de tudo isso, na vida deste missionário é que quando reencarnamos trazemos, cada um de nós, uma cota a realizar no período que aqui estamos e quando chega o momento, se o trabalho tiver realmente que ser realizado, virá de todos os pontos o auxílio necessário para realização daquilo que nos propomos a fazer na Terra. Com Eurípedes não foi diferente. Em 1903, Eurípedes toma contato com a Bíblia, livro este que era proibido sua leitura pela Igreja e Eurípedes o recebe das mãos de Padre Augusto Teodoro Maia. Ao ler o livro, Eurípedes levanta suas primeiras dúvidas com a leitura do sermão do monte e, procurando compreender as consolações prometidas pelo Cristo, busca respostas com o Padre Maia, que não o satisfazem. Nessa época, já havia na cidade de Sacramento, mais precisamente na Fazenda Santa Maria, reuniões de estudos de uma nova doutrina - Seria a doutrina Espírita - que se iniciaram por forças de fenômenos mediúnicos acontecidos na mesma Fazenda.Sr. Mariano da Cunha Júnior, o "Tio Sinhô", com quem Eurípedes freqüentemente discutia os diferentes pontos de vista religiosos. Até então, Eurípedes era católico e "Tio Sinhô", espírita. E não podendo responder à todas as indagações de Eurípedes, pois Tio Sinhô era um homem rude do campo, este lhe apresenta um livro que poderia explicar a Eurípedes o que ele não conseguia fazer. Era um exemplar do Livro "Depois da Morte", que Eurípedes devora a leitura em uma noite e confessava-se empolgado com a lógica convincente do autor que é Léon Denis. Desde então, Eurípedes passa também a se interessar pelo estudo da nova doutrina e a participar das sessões mediúnicas na Fazenda de Santa Maria, quando, então, em uma destas, Eurípedes roga mentalmente o esclarecimento para suas dúvidas acerca das bem aventuranças, e que estas pudessem ser esclarecidas pelo Apóstolo João, o Evangelista. Assim, então, esta resposta acontece através de um médium semi-analfabeto o Aristides, numa linguagem sublime, onde finalmente Eurípedes compreendia, o mais perfeito código de consolações. A partir de então, Eurípedes desliga-se definitivamente do catolicismo e torna-se Espírita. Sem dúvida alguma, no meio de uma cidade católica, sofre todas as conseqüências da sua escolha. É criticado e abandonado pelos amigos, é obrigado a fechar o Liceu Sacramentano, é muitas vezes mesmo considerado com louco mas, embora abatido pelas lutas, em momento nenhum perde a fé em Deus e mantém-se firme no propósito de servir a todos aqueles necessitados que ali estavam junto a ele. É o próprio Vicente de Paula que vem em comunicação mediúnica lhe orientar que se desligue definitivamente da irmandade São Vicente de Paula e o convida a criar outra instituição, cuja base seria o Cristo, o Diretor espiritual seria ele próprio (Vicente de Paula) e Eurípedes, o Dirigente material. Recebe também uma mensagem de Maria de Nazaré, que lhe orienta não fechar as portas da Escola, e criasse então o Colégio Allan Kardec, onde ensinaria, entre outras tantas matérias escolares, o Evangelho de Jesus. Eurípedes trabalha incansavelmente horas a fio, dia após dia, sem reclamar, sem vacilar e sempre solícito às orientações que as pessoas iam lhe pedir. Enfrentou muitas lutas como homem terreno. Foi ameaçado de morte, sofreu inquéritos policiais, por exercício ilegal da medicina, e em nenhum momento vacilou diante do trabalho que lhe competia realizar aqui na Terra. É claro que também tinha o reconhecimento das pessoas com quem convivia e que também, de alguma forma, lhe auxiliavam nas tarefas; eram seus familiares, seus alunos e os próprios doentes que, ao se curarem com a receita do "Seu Eurípedes" traziam no íntimo o reconhecimento e a gratidão pelo convívio com este Espírito de escol.Eurípedes desencarna a primeiro de novembro de 1918, na cidade de Sacramento, vítima da gripe espanhola mas, certamente, prossegue seu apostolado no plano espiritual, como vemos em mensagem psicografada por Chico Xavier, em 30/04/1950, quando ele mesmo nos diz: " A nossa marcha continua e, como sempre, irmãos meus, confirmo a promessa de seguir convosco até a suprema vitória espiritual ".
Fonte: Portal do Espírito

SESSÃO PIPOCA - Palestra Espirita Divaldo Franco

Sinopse
“Família e Suicídio” Relatos de sua experiência pessoal

Como a Doutrina Espírita o ajudou a superar:- O suicídio de sua irmã;- O sentimento de fracasso profissional;- Os seus conflitos pessoais.

Título: Família e Suicídio

Palestrante: Divaldo Franco

Gênero: PalestraTipo de Diálogo: LivreFaixa Etária: LivreDuração: 90 minutos

SÁBADO DIA 08/08/2009

quinta-feira, 23 de julho de 2009

A MEDIUNIDADE SEM LÁGRIMAS

A FÉ E A PRECE

Há duas forças poderosas com as quais fàcilmente movimentamos as reservas fluídicas que o Senhor pôs à nossa disposição. Estas duas forças, tanto mais potentes quanto mais manejadas, são a fé e a prece.
A fé deve ser uma fé racional, isto é, devemos saber por que é que temos fé. A fé racional se adquire pelo estudo das leis divinas, consubstanciadas no Evangelho e nos ensinamentos do Espiritismo. Ter fé é ter confiança em
Deus; é saber que velando por nós, amparando-nos e protegendo-nos está a Providência Divina. Ter fé é entregar o nosso destino ao Pai que está nos céus, certos de que tudo que ele nos der, dores e alegrias, pobreza e riqueza, saúde e doença, tudo é para nosso bem; porque tudo servirá
para o aperfeiçoamento de nossa alma. Ter fé em Deus é ser resignado na adversidade e humilde na prosperidade. Ter fé é ter a certeza absoluta de que nada de mal sucederá, se Deus não o permitir; e se ele permitir
que nos sobrevenha algum mal é porque o merecemos; se não o merecêssemos o mal não nos atingiria. A fé é uma força de atração: atrai sôbre nós o socorro divino e ajuda-nos a socorrer aqueles que solicitarem o nosso auxílio.
A prece é um ato de fé. Pela prece adoramos a Deus, agradecemos-lhe os favores que nos faz continuamente e pedimos-lhe o de que necessitamos. A prece nos liga a Deus. Quando oramos, nosso pensamento, como um raio
luminoso, projeta-se pelo infinito e vai tocar as regiões de luz de onde nos chegam as bênçãos do Senhor. A prece desenvolve, aumenta e fortifica a nossa fé. A fé depende da prece e a prece depende da fé; é impossível separar uma da outra. A verdadeira prece se caracteriza pelos seguintes pontos: deve ser feita com carinho e amor; deve ser um impulso espontâneo de nosso coração. Orar apenas com os lábios nada significa; devemos sentir a nossa prece; é preciso que vivamos de acordo com ela; orar de um modo e viver de outro é próprio dos hipócritas.
Se pedimos ao Senhor que perdoe os nossos erros, devemos nós também perdoar os erros dos outros. Se pedimos ao Senhor que nos livre do mal, é nosso dever não praticar o mal. Se oramos ao Senhor que não nos deixe cair em tentação, precisamos resistir a todas as tentações, quando elas se apresentarem em nossa vida. Se rogamos ao Senhor que nos dê o pão nosso de cada dia, providenciemos para que não falte o pão a nossos irmãos menos favorecidos, uma vez que isso esteja ao nosso alcance; porque
a lei é esta:
- Aquilo que quiserdes para vós, isso mesmo fazei-o aos outros. Façamos nossa prece diária; depois vivamos o resto do dia de modo tal que nossos atos, palavras e pensamentos sejam uma glorificação ao Senhor. Para que a prece não se torne monótona e quase que automática pelo hábito, procuremos um motivo para orar; é preciso que a prece tenha um objetivo. É facílimo encontrar motivos para nossas orações diárias; basta repararmos ao nosso derredor e em nós mesmos; por exemplo: sabemos que há discórdia em uma família? oremos para que a concórdia volte a reinar em seu seio; há doenças em um lar? oremos para que lhe volte a saúde; há alguém em dificuldades? oremos para que as possa vencer; um irmão desencarnou? oremos para que o Senhor lhe conceda a compreensão de seu novo estado; descobrimos em nós um defeito? peçamos ao Senhor que nos ajude a corrigi-lo; temos vícios? roguemos ao Senhor que nos conceda as forças e a boa vontade para ficarmos livres deles. Assim, todos os dias
podemos arranjar nobres motivos para dirigirmos ao Senhor nossas preces.
E quando tivermos desenvolvido dentro de nós a fé viva e racional e aprendido a orar com o coração, seremos felizes e nos transportaremos aos planos superiores da espiritualidade.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Trailer de As Vidas de Chico Xavier - Nos cinemas no dia 2 de abril de 2010

Chico Xavier é uma adaptação para o cinema que descreve a trajetória do médium Chico Xavier, que viveu 92 anos desta vida terrena desenvolvendo importante atividade mediúnica e filantrópica. Vida conturbada, com lutas e amor. Seus mais de 400 livros psicografados, consolaram os vivos, pregaram a paz e estimularam caridade. Fênomeno? Fraude? Os Espiritos existem? Para os admiradores mais fervorosos, foi um santo. Para os descrentes, no mínimo, um personagem intrigante. Chico Xavier morreu em 2002, com 92 anos, e foi o representante do fortalecimento do espiritismo no Brasil.
O filme se chama "As vidas de Chico Xavier", e tem estréia prevista para abril do ano que vem, com direção de Daniel Filho, e tem como estúdio a Sony Pictures.
Acesso ao link, click e confira essa emoção!!

domingo, 19 de julho de 2009

O Céu e o Inferno por Herculano Pires

Esta é uma das cinco obras básicas que compõem a Codificação do Espiritismo, tendo como objectivo é explicar a justiça de Deus à luz da Doutrina Espírita, demonstrar a imortalidade do Espírito e a condição que ele usufruirá no Mundo Espiritual, como consequência de seus próprios actos. Esta obra em duas partes: A primeira, estabelece um exame comparado das doutrinas religiosas sobre a vida após a morte - mostra fatos como a morte de crianças, seres nascidos com deformações, acidentes colectivos e uma gama de problemas que só a imortalidade da alma e a reencarnação explicam satisfatoriamente.Kardec procura elucidar temas como: anjos, céu, demónios, inferno, penas eternas, purgatório, temor da morte, a proibição mosaica sobre a evocação dos mortos, etc. Apresenta, também a explicação espírita contrária à doutrina das penas eternas. A segunda parte, resultante de um trabalho prático, reúne exemplos acerca da situação da alma durante e após o desencarne.

sábado, 18 de julho de 2009

FILMES - Imagens do Além

Benjamin Shaw (Joshua Jackson) e sua esposa Jane (Rachael Taylor) estão em lua-de-mel em Tóquio, onde aproveitam para realizar uma lucrativa sessão de fotos em uma exótica oportunidade profissional. Porém quando rumam ao monte Fuji o carro em que estavam atropela uma mulher, que estava no meio da estrada e surgiu repentinamente. À medida que retomam a consciência, Benjamin e Jane se surpreendem ao não encontrar o corpo da atropelada. Abalados com o ocorrido, eles chegam a Tóquio e Benjamin inicia seu trabalho. Até que ele descobre em suas fotos misteriosas manchas brancas, que formam silhuetas humanas. As manchas surgiram um dia após as fotos terem sido tiradas e fazem com que Jane desconfie que tenha algo a ver com o acidente de carro que sofreram.
sobre fotógrafo que fica intrrigado com estranhas sombras que aparecem nas fotos que faz. A única que sabe disso é a namorada dele, uma vez que se descobre que as tais sombras guardam relação sobre o passado deles que agora os atormenta.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Biografia resumida de Bezerra de Menezes - o médico dos pobres... o Kardec brasileiro...


Dr. Adolfo Bezerra de Menezes - o Médico dos Pobres!
Nascido na antiga Freguesia do Riacho do Sangue, hoje Solonópolis, no Ceará, aos 29 dias do mês de agosto de 1831, e desencarnado no Rio de Janeiro, a 11 de abril de 1900.No ano de 1838, entrou para a escola pública da Vila do Frade, onde em meses apenas, preparou-se suficientemente até onde dava o saber do mestre que lhe dirigia a primeira fase da educação. Bem cedo revelou sua fulgurante inteligência, pois, aos onze anos de idade, iniciava o curso de Humanidades e, aos treze anos, conhecia tão bem o latim que ministrava, a seus companheiros, aulas dess matéria, substituindo o professor da classe em seus impedimentos.Seu pai, o capitão de antigas milícias e tenente-coronel da Guarda Nacional, Antônio Bezerra de Menezes, homem severo, de honestidade a toda prova e de ilibado caráter, tinha bens de fortuna em fazendas de criação. Com a política e por efeito do seu bom coração, que o levou a dar abonos de favor a parentes e amigos, que o procuravam para explorar-lhes os sentimentos de caridade, comprometeu aquela fortuna. Percebendo, porém, que seus débitos igualavam seus haveres, procurou seus credores e lhes propôs entregar entregar tudo que possuía, o que era sufuciente para integralizar a dívida.Em novembro de 1852, ingressou como praticante interno no Hospital da Santa Casa de Misericórdia. Doutrou-se em 1856 pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, defendendo a tese "Diagnóstico do Cancro". Nessa altura abandonou o último patronímico, passando a assinar apenas Adolfo Bezerra de Menezes.Corria sempre ao tugúrio do pobre, onde houvesse um mal a combater, levando ao aflito o conforto de sua palavra de bondade, o recurso da ciência do médico e o auxílio de sua bolsa minguada e generosa.O Dr. Carlos Travassos levou um exemplar de O Livro dos Espíritos, que acabara de traduzir e publicar no Brasil, e deu-o ao Dr Bezerra que, após ler disse o seguinte:— "Deu-mo na cidade e eu morava na Tijuca, a uma hora de viagem de bonde. Embarquei com o livro e, como não tinha distração para a longa viagem, disse comigo: ora, adeus! Não hei de ir para o inferno por ler isto... Depois, é ridículo confessar-me ignorante desta filosofia, quando tenho estudado todas as escolas filosóficas.Pensando assim, abri o livro e prendi-me a ele, como acontecera coma Bíblia. Lia. mas não encontrava nada que fosse novo para meu Espírito. Entretanto, tudo aquilo era novo para mim!... Eu já tinha lido ou ouvido tudo o que se achava no "O Livro dos Espíritos". Preocupei-me seriamente com este fato maravilhoso e a mim mesmo dizia: parece que eu era espírita inconsciente, ou, mesmo como se diz vulgarmente, de nascença."No dia 16 de agosto de 1886, um auditório de cerca de duas mil pessoas da melhor sociedade enchia a sala de honra da Guarda Velha, na rua da Guarda Velha, atual Avenida 13 de Maio, no Rio de Janeiro, para ouvir, em silêncio, emocionado, atônito, do eminente médico, do eminente cidadão, do eminente católico, Dr. Bezerra de Menezes, que proclamava a sua decicida conversão ao Espiritismo.Iniciava-se o ano de 1900, e Bezerra de Menezes foi acometrido de violento ataque de congestão cerebral, que o prostou no leito, de onde mais não se levantaria.Verdadeira romaira de visitantes acorria à sua casa. Ora o rico, ora o pobre, ora o opulento, ora o que nada possuía.Ninguém desconhecia a luta tremenda em que se debatia a família do grande apóstolo do Espiritismo. Todos conheciam suas dificuldades financeiras, mas ninguém teria a coramge de oferecer fosse o que fosse, de forma direta. Por isso, os visitantes depositavam suas espórtulas, delicadamente, debaixo do seu travesseiro. No dia seguinte, a pessoas que lhe foi mudar as fronhas, surpreendeu-se por ver ali desde o tostão do pobre até a nota de duzentos réis do abastado!...Em 11 de abril de 1900 voltava para a Pátria Espiritual o querido Adolfo Bezerra de Menezes, o médico dos pobres, o kardec Brasileiro, o vozinho querido de muitos, o anjo carinhoso que prometeu que, enquanto houver lágrimas na terra, aqui ficará para secá-las...
(resumo extraído do livro Grandes Vultos do Espiritismo, de Paulo Alves Godoy, 1ª edição - 1981 - FEESP São Paulo/www.garanhunsespirita.com.br

sábado, 4 de julho de 2009

Mensagens - Chico Xavier

Três verbos existem que, bem conjugado, serão lâmpadas luminosas em nosso caminho – Aprender,Servir e Cooperar.
Três atitudes exigem muita atenção – Analisar,Reprovar e Reclamar.Dê três normas de conduta jamais nos arrependeremos – Auxiliar com a intenção do bem, Silenciar e Pronunciar frases de bondade e estímulo.
Três diretrizes manter-nos-ão, invariavelmente, em rumo certo – Ajudar sem distinção , Esquecer todo mal e Trabalhar sempre.
Três posições devemos evitar em todas as circunstâncias – Maldizer,Condenar e Destruir.
Possuímos três valores que, depois de perdidos, jamais serão recuperados – A hora que passa,A oportunidade e A palavra falada.
Três programas sublimes se desdobram à nossa frente, revelando-nos a glória da Vida Superior – Amor, Humildade e Bom ânimo.
Que o Senhor nos ajude, pois, em nossas necessidades, a seguir sempre três abençoadas regras de salvação
–Corrigir em nós o que nos desagrada em outras pessoas.Amparar-nos mutuamente.Amar-nos uns aos outros.
Chico Xavier

quinta-feira, 2 de julho de 2009

IRMÃO URSO Dica de filme infanto-juvenil

Esta é a história de três irmãos Kenai, o caçula dos três irmãos, está prestes a receber o seu totem - um símbolo revelado pelos Grandes Espíritos Ancestrais que ajudará a guiá-lo durante a sua vida. Quando Tanana (a xamã da tribo) dá a ele um urso esculpido - o símbolo do amor - ele fica profundamente desapontado. Ele esperava algo um pouco mais imponente - como o totem da água (representando a liderança) recebido por seu irmão mais velho, Sitka, ou o totem do lobo (representando a sabedoria) de seu irmão, Denahi. Sitka procura consolá-lo, mas Denahi não perde a chance de encarnar no irmão caçula.Pouco depois, Kenai descobre que um urso roubou seu cesto abarrotado de peixes e, impulsivamente, sai à caça do animal. Seus irmãos seguem o seu rastro e correm para protegê-lo. Encurralado em meio a um confronto violento, Sitka faz um o maior dos sacrifícios para salvar os irmãos, quebrando com sua lança um enorme bloco da geleira onde ele se encontra. O corajoso jovem despenca do alto da geleira e cai no rio, mas não sobrevive, enquanto o urso emerge ileso à tona das águas revoltas.Ignorando os conselhos de Denahi e os ensinamentos de sua tribo sobre a fraternidade, Kenai localiza o urso que ele julga ser o responsável pela morte de Sitka. Apesar de estar em franca desvantagem, ele desafia a fera selvagem e acaba matando o animal. Neste momento, os Grandes Espíritos Ancestrais, na forma das luzes da Aurora Boreal, descem dos céus, envolvem Kenai e o transformam justamente na criatura que ele mais despreza. Enquanto isso, Denahi, que havia descoberto que seu irmão caçula saíra à caça do urso, chega à cena logo depois da transformação de Kenai. Vendo o urso de pé sobre as roupas rasgadas e a lança quebrada do irmão, ele supõe o pior - outro irmão foi morto por um urso. Deixando de lado sua filosofia pacífica, Denahi revolta-se e jura pegar o urso que matou seu irmão caçula.Kenai tem dificuldade para adaptar-se ao seu novo corpo de urso. Tanana, a xamã da tribo, aparece e o informa que foi o espírito de Sitka o responsável pela transformação e que Kenai poderá encontrá-lo na "montanha onde as luzes tocam a Terra". Kenai não tem a menor idéia de por onde deve começar sua busca. Denahi continua no encalço do urso que ele acredita ter matado Kenai, sem saber que o animal é o próprio irmão. Na Corrida do Salmão, Kenai recebe as boas-vindas dos ursos presentes ao seu festival anual e começa a deixar de lado seu velho ódio pelos ursos. Como resultado de sua jornada, Kenai começa a questionar tudo o que sabe e aprende várias lições importantes sobre o verdadeiro significado da fraternidade. Ao final, ele compreende que sua transformação física é insignificante comparada à sua mudança interior.
Uma bela mensagem e muito emocionante, vale a pena assistir!!

terça-feira, 30 de junho de 2009

O Criador e a Criação - AMOR EM GOTAS Volume I

Quando a Alma atinge determinada evolução espiritual, começa a sentir no seu interior uma voz que a impulsiona a realizar obras impressionantes e isso porque a força que a estimula é tão poderosa que, ás vezes, executa obras grandiosas e de tal proporções que, de vista humana, parece impossível sua execução.
Alcançados tais objetivos, com muito esforço e sofrimento, terminada a obra, surge alguém que pouco ou nada colaborou pela mesma, para tomar conta dela.
Os menos esclarecidos em tais assuntos, entranham-se perante semelhantes acontecimentos de aspectos desagradáveis e começam então a lutar, disputando interesses e conveniências pessoais que, quase sempre, terminam em deploráveis desagravos.
No entanto, tais fatos não afetam as almas esclarecidas porque sentem mais alegrias e prazer no ato de criar, que na criação em si mesmo. Há trabalhadores do bem que lastimam o tempo que dedicaram a obras iniciadas e construídas dia a dia com amor e dedicação e das quais foram afastados ou substituídos por outros a elas estranhos que colhem o que não semearam.
A verdadeira recompensa do trabalhador abnegado e inteligente não e dada aqui na Terra ou nos Céus, mas sim; é uma conquista do campo interior que lhe confere o título de construir para a eternidade, sem interesses e conveniências pessoais. A Alma pura semeia com amor e passa-se adiante porque sabe que a colheita, quase sempre, é feita por beneficiários ou trabalhadores que vem depois. Uns semeiam...outros colhem...
É desta maneira que a Alma espiritualizada pensa e age; reconhece que na semeadura do bem, as colheitas virão; mas não espera por elas, porque: conforme dissemos, a glória do criador está mais no ato de criar, que na criação em sim mesmo. Torna-se evidente que, a criação desse criador será sempre uma luta por uma CAUSA e não por uma CASA.

Stamatios Zannis Philippoussis

Escutando Sentimentos


"O sentimento é a maior conquista evolutiva do Espírito. Aprendendo a escutá-lo, estaremos entendendo melhor a nossa alma. Não existe um só sentimento que não tenha importância no processo do crescimento pessoal. Quando digo a mim mesmo "não posso sentir isto", simplesmente estou desprezando a oportunidade de auto-investigação, de saber qual é ou quais são as mensagens profundas da vida mental" (Ermance Dufaux)

sexta-feira, 26 de junho de 2009

SESSÃO PIPOCA dia 04/07 - PASSAGEIROS

Após um trágico acidente aéreo, a psiquiatra Claire (Anne Hathaway) é designada a tratar dos sobreviventes. Enquanto ouve os relatos de todos e coleta informações do que pode ter acontecido, Claire começa a desconfiar que a empresa aérea esta escondendo algo sobre o acidente. Então decide investigar o acidente com a ajuda de Eric (Patrick Wilson), o mais enigmático dos passageiros. Mas a relação entre os dois se intensifica e vai além do campo profissional. No decorrer do tempo, os sobreviventes começam a desaparecer misteriosamente. Agora a psiquiatra fará o que for preciso para descobrir toda a verdade. Prepare-se para respostas surpreendentemente assustadoras.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Ensinamentos - Stamatios Zannis Philippoussis


Tudo que é positivo pertence a DEUS e tudo que é negativo pertence à ignorância e aos que nela se encontram padecendo suas conseguências.

Tudo, o que passamos e achamos que é anormal, é para o nosso crescimento espiritual e, quando o atingirmos, usufruiremos da felicidade eterna.
Autodefesa Espiritual pagina 173.

Os cursos ministrados pela casa entrarão em recesso mas, vamos dar continuidade ao nosso aprendizado e usufruir das nossas ferias com leituras que tragam bons ensinamentos! Segue a coleção AMOR EM GOTAS como sugestão, são 4 volumes escritos por nosso Fundador que você encontra na nossa reinaugurada Livraria
Stamatios Zannis Philippoussis.

O Evangelho Segundo o Espiritismo

Avida é difícil, bem o sei. Compõe-se de mil nadas, que são outras tantas picadas de alfinetes, mas que acabam por ferir. Se, porém, atentarmos nos deveres que nos são impostos, nas consolações e compensações que, por outro lado, recebemos, havemos de reconhecer que são as bênçãos muito mais numerosas do que as dores. O fardo parece menos pesado, quando se olha para o alto, do que quando se curva para a terra a fronte. cap. IX, item 7.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Cartas de uma Morta - Chico Xavier


Livro ditado pela mãe de Chico Xavier

As páginas que vão ler são de autoria daquela que foi, na Terra, a minha mãe muito querida.Minha genitora chamava-se Maria João de Deus e desencarnou nesta cidade, em 29 de setembro de 1915. Filha de uma lavadeira humilde, de Santa Luiza do Rio das Velhas, ela não pode receber uma educação esmerada; mas todos os que a conheceram, afirmam que os sentimentos do seu coração substituíram a cultura que lhe faltava.Quando o seu bondoso espírito se comunicou por meu intermédio, pela primeira vez, eu lhe pedi que me contasse as impressões iniciais da sua vida no outro mundo, recebendo a promessa de que o havia de fazer oportunamente; e, há pouco tempo, ela começou a escrever, por intermédio da minha mediunidade, estas cartas que vão ler.Eu contava cinco anos de idade, quando minha mãe desencarnou; mas, mesmo assim, nunca pude esquecê-la e, ultimamente, graças ao Espiritismo, ouço a sua voz, comunico-me com ela e ao seu espírito generoso devo os melhores instantes de consolo espiritual da minha vida.Aí estão, minha mãe, as tuas páginas. Elas vão ser vendidas em benefício das órfãzinhas. Deus permita que os pequeninos, que sofrem, recebam um conforto em teu nome, e que a Misericórdia Divina te auxilie, multiplicando as tuas luzes na vida espiritual
.

terça-feira, 16 de junho de 2009

IV FEIRA DO LIVRO ESPIRITA USADO

IV FEIRA DO LIVRO ESPIRITA USADO

Início 15/6/2009 e Término 30/6/2009

Aproveite para garantir a leitura nas ferias com bons livros.

Contamos com você!!

Aceitamos doações, entregar na Livraria.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O Livro dos Espíritos por ALLAN KARDEC – tradução de José Herculano Pires


Estudando o Livro dos Espiritos

“O Espiritismo se apresenta sob três aspectos diferentes: os das manifestações, o dos princípios de filosofia e moral que delas decorrem, e o da aplicação desses princípios. Daí as três classes, ou antes, os três graus dos seus adeptos: 1º) os que crêem nas manifestações e se limitam a constatá-las: para eles, é uma Ciência de experimentação; 2º) os que compreendem as suas conseqüências morais; 3º) os que praticam ou se esforçam por praticar essa Moral.”


IV – Manifestações Inteligentes

Se os fenômenos de que nos ocupamos se restringissem ao movimento dos objetos, teriam permanecido no domínio das ciências físicas; mas não aconteceu assim: estavam destinados a nos colocarem na pista dos fatos de uma ordem estranha. Acreditou-se haver descoberto, não sabemos por iniciativa de quem, que o impulso dado aos objetos não era somente o produto de uma força mecânica cega, mas que havia nesse movimento a intervenção de uma causa inteligente. Esta via, uma vez aberta, oferecia um campo inteiramente novo de observações; era o véu que se levantava sobre muitos mistérios. Mas haverá realmente neste caso uma potência inteligente? Essa é a questão. Se essa potência existe, o que é ela, qual a sua natureza, a sua origem? E ela superior à Humanidade? Tais são as outras questões que decorrem da primeira.
As primeiras manifestações inteligentes verificaram-se por meio de mesas que se moviam e davam determinados golpes, batendo um pé, e assim respondiam, segundo o que se havia convencionado, por “sim” ou por “não” à questão proposta. Até aqui, nada de seguramente convincente para os céticos, porque podia crer-se num efeito do acaso. Em seguida, obtiveram-se respostas mais desenvolvidas por meio das letras do alfabeto: dando o móvel um número de ordem de cada letra, chegava-se a se formarem palavras e frases que respondiam às questões propostas. A justeza das respostas e sua correspondência com a pergunta provocaram a admiração. O ser misterioso que assim respondia, interpelado sobre a sua natureza, declarou que era um Espírito ou Gemo, deu o seu nome e forneceu diversas informações a seu respeito. Esta é uma circunstância muito importante a notar. Ninguém havia então pensado nos Espíritos como um meio de explicar o fenômeno; foi o próprio fenômeno que revelou a palavra. Fazem-se hipóteses freqüentemente nas ciências exatas para se conseguir uma base ao raciocínio; mas neste caso não foi o que se deu.
Esse meio de correspondência era demorado e incômodo O Espírito e esta e também uma circunstância digna de nota, indicou outro. Foi um desses seres invisíveis quem aconselhou a adaptar-se um lápis a uma cesta ou a um outro objeto. A cesta, posta sobre uma folha de papel, é movimentada pela mesma potência oculta que faz girar as mesas; mas, em lugar de um simples movimento regular, o lápis escreve por si mesmo, formando palavras frases discursos inteiros de muitas páginas, tratando das mais altas questões de Filosofia, de Moral, de Metafísica, de Psicologia etc., e isso com tanta rapidez como se escrevesse à mão.
Esse conselho foi dado simultaneamente na América, na França e em diversos países. Eis os termos em que foi dado em Paris, a 10 de Junho de1853, a um dos mais fervorosos adeptos da Doutrina, que há muitos anos desde 1849, se ocupava com a evocação dos Espíritos: “Vá buscar no quarto ao lado a cestinha; prenda nela um lápis, coloque-a sobre o papel e ponha-lhe os dedos na borda”. Feito isso, depois de alguns instantes, a cesta se pôs em movimento e o lápis escreveu legivelmente esta frase: “Isto que eu vos disse proíbo-vos expressamente de dizer a alguém; na primeira vez que escrever, escreverei melhor”.
O objeto a que se adapta o lápis, não sendo mais que simples instrumento sua natureza e sua forma não importam; procurou-se a disposição mais cômoda e foi assim que muitas pessoas passaram a usar uma prancheta.
A cesta ou a prancheta não podem ser postas em movimento senão sob a influência de certas pessoas, dotadas para isso de um poder especial e que se designa pelo nome de médiuns, ou seja, intermediários entre os Espíritos e os homens. As condições que produzem este poder estão ligadas a causas ao mesmo tempo físicas e espirituais ainda imperfeitamente conhecidas porquanto se encontram médiuns de todas as idades, de ambos os sexos e em todos os graus de desenvolvimento intelectual. Essa faculdade, entretanto, se desenvolve pelo exercício.

http://livrodosespiritos.wordpress.com/
http://historiaespiritismo.blogspot.com/

quinta-feira, 11 de junho de 2009

FONTE VIVA FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER DITADO PELO ESPÍRITO EMMANUEL

EDUCA ―Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Paulo. (1ª EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS, capítulo 3, versículo 16.)
Na semente minúscula reside o germe do tronco benfeitor. No coração da terra, há melodias da fonte. No bloco de pedra, há obras-primas de estatuária. Entretanto, o pomar reclama esforço ativo. A corrente cristalina pede aquedutos para transportar-se incontaminada. A jóia de escultura pede milagres do buril. Também o Espírito traz consigo o gene da Divindade. Deus está em nós, quanto estamos em Deus. Mas, para que a luz divina se destaque da treva humana, é necessário que os processos educativos da vida nos trabalhem no empedrado caminho dos milênios. Somente o coração enobrecido no grande entendimento pode vazar o heroismo santificante. Apenas o cérebro cultivado pode produzir iluminadas formas de pensamento. Só a grandeza espiritual consegue gerar a palavra equilibrada, o verbo sublime e a voz balsamizante. Interpretemos a dor e o trabalho por artistas celestes de nosso acrisolamento. Educa e transformarás a irracionalidade em inteligência, a inteligência em humanidade e a humanidade em angelitude. Educa e edificarás o paraíso na Terra. Se sabemos que o Senhor habita em nós, aperfeiçoemos a nossa vida, a fim de manifestá-lo.

Planeta Coração - Eliane Alves Batista/Leitura Infantil



Planeta Coração


Numa constelação muito distante, no azulinfinito do céu, havia um Planeta, entre tantos outros, muito bonito e cujo nome era Coração.Planeta Coração, tinha lindas cidades; mas, o curioso é que seus habitantes não eram as pessoas, mas apenas sementinhas. E as suas casas, pintadinhas de vermelho, tinham o formato de um Coração. As sementinhas que ali viviam, eram muito felizes. As ruas, praças, escolas, enfim, tudo tinha muito encanto e beleza.Numa dessas casinhas vivia uma sementinha cujo nome era Lili. Ela era muito infeliz por não ter amigos. Solitária chorava dia e noite. Lili era uma sementinha muito rebelde. Impulsiva, respondia a todos com muita grosseria, quando se sentia contrariada.Por isso, nos brinquedos, nos passeios e na escola, sempre era deixada de lado pelos coleguinhas. Ninguém gostava de sua companhia.Por esse motivo, Lili sofria e era muito infeliz. Perguntava sempre a si mesma: - Por que será que não tenho amigos?...

Muitas vezes, procuramos fora de nós, as razões para explicarem nossos insucessos.Queremos quase sempre, encontrar o culpado pela nossa infelicidade, mas, sempre fora de nós. Mas a verdade é que somos os únicos responsáveis pelo nosso destino. Nós é que escrevemos o livro da nossa vida. A boa ou a má sorte depende de nosso esforço.Neste livrinho contamos uma estorinha , com a ajuda da Espiritualidade que nos inspirou, onde a personagem principal, reconhece a necessidade de mudar os rumos de sua vida para ser mais feliz.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Estudando com ALLAN KARDEC - "Conhece-te a ti mesmo"


Questão 919 de O Livro dos Espíritos:Qual o meio prático mais eficaz que tem o homem de se melhorar nesta vida e de resistir à atração do mal?

– Um sábio da Antiguidade vos disse: “Conhece-te a ti mesmo”.

919- a) - Conhecemos toda a sabedoria desta máxima, porém a dificuldade está precisamente em cada um conhecer-se a si mesmo. Qual o meio de consegui-lo? "Fazei o que eu fazia, quando vivi na Terra: ao fim do dia, interrogava a minha consciência, passava revista ao que fizera e perguntava a mim mesmo se não faltara a algum dever, se ninguém tivera motivo para de mim se queixar. Foi assim que cheguei a me conhecer e a ver o que em mim precisava de reforma. Aquele que, todas as noites, evocasse todas as ações que praticara durante o dia e inquirisse de si mesmo o bem ou o mal que houvera feito, rogando a Deus e ao seu anjo de guarda que o esclarecessem, grande força adquiriria para se aperfeiçoar, porque, crede-me, Deus o assistiria. Dirigi, pois, a vós mesmos perguntas, interrogai-vos sobre o que tendes feito e com que objetivo procedestes em tal ou tal circunstância, sobre se fizestes alguma coisa que, feita por outrem, censuraríeis, sobre se obrastes alguma ação que não ousaríeis confessar. Perguntai ainda mais: "Se aprouvesse a Deus chamar-me neste momento, teria que temer o olhar de alguém, ao entrar de novo no mundo dos Espíritos, onde nada pode ser ocultado?" "Examinai o que pudestes ter obrado contra Deus, depois contra o vosso próximo e, finalmente, contra vós mesmos. As respostas vos darão, ou o descanso para a vossa consciência, ou a indicação de um mal que precise ser curado. "O conhecimento de si mesmo é, portanto, a chave do progresso individual. Mas, direis, como há de alguém julgar-se a si mesmo? Não está aí a ilusão do amor-próprio para atenuar as faltas e torná-las desculpáveis? O avarento se considera apenas econômico e previdente; o orgulhosos julga que em si só há dignidade. Isto é muito real, mas tendes um meio de verificação que não pode iludir-vos. Quando estiverdes indecisos sobre o valor de uma de vossas ações, inquiri como a qualificaríeis, se praticada por outra pessoa. Se a censurais noutrem, não na poderia ter por legítima quando fordes o seu autor, pois que Deus não usa de duas medidas na aplicação de Sua justiça. Procurai também saber o que dela pensam os vossos semelhantes e não desprezeis a opinião dos vossos inimigos, porquanto esses nenhum interesse têm. em mascarar a verdade e Deus muitas vezes os coloca ao vosso lado como um espelho, a fim de que sejais advertidos com mais franqueza do que o faria um amigo. Perscrute, conseguintemente, a sua consciência aquele que se sinta possuído do desejo sério de melhorar-se, a fim de extirpar de si os maus pendores, como do seu jardim arranca as ervas daninhas; dê balanço no seu dia moral para, a exemplo do comerciante, avaliar suas perdas e seus lucros e eu vos asseguro que a conta destes será mais avultada que a daquelas. Se puder dizer que foi bom o seu dia, poderá dormir em paz e aguardar sem receio o despertar na outra vida. "Formulai, pois, de vós para convosco, questões nítidas e precisas e não temais multiplicá-las. Justo é que se gastem alguns minutos para conquistar uma felicidade eterna. Não trabalhais todos os dias com o fito de juntar haveres que vos garantam repouso na velhice? Não constitui esse repouso o objeto de todos os vossos desejos, o fim que vos faz suportar fadigas e privações temporárias? Pois bem! Que é esse descanso de alguns dias, turbado sempre pelas enfermidades do corpo, em comparação com o que espera o homem de bem? Não valerá este outro a pena de alguns esforços? Sei haver muitos que dizem ser positivo o presente e incerto o futuro. Ora, esta exatamente a idéia que estamos encarregados de eliminar do vosso íntimo, visto desejarmos fazer que compreendais esse futuro, de modo a não restar nenhuma dúvida em vossa alma. Por isso foi que primeiro chamamos a vossa atenção por meio de fenômenos capazes de ferir-vos os sentidos e que agora vos damos instruções, que cada um de vós se acha encarregado de espalhar. Com este objetivo é que ditamos O Livro dos Espíritos." SANTO AGOSTINHO.

Novidade na nossa Livraria!


"Getúlio Vargas em dois mundos"

Que todos possam ter o meu apagado exemplo, como um alerta em suas vidas, para não cometerem o que cometi, mas que se esforcem, por sempre fazerem o melhor, não para si próprios, mas o melhor diante de Deus! Que nunca pratiquem o que pratiquei, como retirada do mundo dos encarnados, porque o sofrimento que nos aguarda, depois, é muito grande!

Se volto, através desta mensagem, é para mostrar que agora estou bem, e dizer o quanto sofri, o quanto me arrependi, após, pois tudo o que valorizamos aí, e pelo qual lutamos, aqui pouco importa!

Àqueles que me amaram, àqueles que me perseguiram, àqueles que me oprimiram, ao País que me acolheu, a Deus que me amparou, embora eu d’Ele tenha me afastado muito, a minha gratidão!

Que Deus abençoe a todos, dando-lhes a força para sempre reagirem aos impulsos infelizes, para que um dia, de retorno à Pátria Verdadeira, possam encontrar a alegria dos que os acompanharam, a gratidão dos que foram beneficiados pela sua companhia, e o amor de Deus, em forma de amparo e de luz para si próprios!”

(Espíritos Eça de Queirós e Getúlio Vargas - Obra editada pela Editora EME: Getúlio Vargas em dois mundos - médium: Wanda A. Canutti).

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Você já viu um girassol?

Trata-se de uma flor amarela, muito grande, que gira sempre em busca do sol. E é por essa razão que é, popularmente, chamada de girassol.Quando uma pequena e frágil semente dessa flor brota em meio a outras plantas, procura imediatamente a luz solar.É como se soubesse, instintivamente, que a claridade e o calor do sol lhe possibilitarão a vida.E o que aconteceria à flor se a colocássemos em uma redoma bem fechada e escura?Certamente, em pouco tempo, ela morreria.Assim como os girassóis, nosso corpo físico também necessita da luz e do calor solar, da chuva e da brisa, para nos manter vivos.Mas não é só o corpo físico que precisa de cuidados para prosseguir firme. O Espírito igualmente necessita da Luz Divina para manter acesa a chama da esperança. Precisa do calor do afeto, da brisa da amizade, da chuva de bênçãos que vem do alto. Todavia, é necessário que façamos esforços para respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis que nos envolvem. Muitos de nós permitimos que os vícios abafem a nossa vontade de buscar a luz, e definhamos dia a dia como uma planta mirrada e sem vida. Ou então, nos deixamos enredar nos cipoais da preguiça e do desânimo e ficamos a reclamar da sorte, sem fazer esforços para sair da situação que nos desagrada. É preciso compreender os objetivos traçados por Deus para a elevação de Seus filhos, que somos todos nós. E para que possamos crescer, de acordo com os planos divinos, o Criador coloca à nossa disposição tudo o de que necessitamos.É o amparo da família, que nos oferece sustentação e segurança em todas as horas...A presença dos amigos nos momentos de alegria ou de tristeza a nos amparar os passos e a nos impulsionar para a frente. São as possibilidades de aprendizado, que surgem a cada instante da caminhada, tornando-nos mais esclarecidos e preparados para decidir qual o melhor caminho a tomar. Mas, o que acontece conosco quando nos fechamos na redoma escura da depressão ou da melancolia e assim permanecemos por vontade própria? É possível que, em pouco tempo, nossas forças esmoreçam e não nos permitam, sequer, gritar por socorro. Por essa razão, devemos entender que Deus tem um plano de felicidade para cada um de nós e que, para alcançá-lo, é preciso buscar os recursos disponíveis. É preciso imitar os girassóis.Buscar sempre a luz, mesmo que as trevas insistam em nos envolver. É preciso buscar o apoio da família, nos momentos em que nos sentimos fraquejar. É preciso rogar o socorro dos verdadeiros amigos quando sentimos as nossas forças enfraquecendo. É preciso, acima de tudo, buscar a Luz Divina que consola e esclarece, ampara e anima em todas as situações. Quando as nuvens negras dos pensamentos tormentosos cobrirem com escuro véu o horizonte de tuas esperanças, e o convite da depressão rondar-te a alma, imita os girassóis e busca respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis. Quando as dificuldades e os problemas se fizerem insuportáveis, tentando sufocar-te a disposição para a luta, lembra-te dos girassóis e busca a Luz Divina através da oração sincera.
Redação do Momento Espírita, utilizando pensamentos finais extraídos do texto do Momento Espírita 'Na barca do coração'.

domingo, 7 de junho de 2009

"Porque onde estiverem reunidos em meu nome, lá estarei presente." Jesus. (MATEUS, 18:20.)

O culto do Evangelho no Lar:
"É a renovação do clima espiritual do lar sob as luzes do Evangelho Redivivo, porque o lar é a usina maior das energias de que somos carentes para o nosso trânsito terreno e é onde compensamos nossas vibrações psíquicas em reajustamento... Evangeliza os Espíritos, nossos desafetos que se julguem conosco em todas as nossas atividades cotidianas".
Para o culto, as providências são simples:
I - Um volume de "O Evangelho Segundo o Espiritismo";
II - Um dia certo por semana e horário;
III - Um cômodo onde todos os familiares se reúnem.
Sua realização também é singela:
Inicia-se por uma prece, preferentemente uma oração feita de improviso por um dos presentes, por ser mais afetivo;
Abre-se o livro ao chamado acaso; Leitura em voz alta do trecho aberto; Comentários sobre o mesmo pelos presentes; Encerramento com uma prece de agradecimento pela orientação, podendo alongar-se os comentários, depois, sobre a lição, enquanto houver interesse e for oportuno. Evitar no culto, qualquer manifestação que o confunda com sessão mediúnica.
A duração deve ser de até 30 minutos, no máximo, incluindo a prece de encerramento, em que se agradecerá a assitência espiritual, lembrando a próxima reunião.

OBSERVAÇÕES, CUIDADOS E SUGESTÕES
OBSERVAÇÕES O Dia da semana e o horário mais adequados a todos os participantes devem ser escolhidos livremente. O tempo de duração é flexível. CUIDADOS Uma vez escolhidos, o dia da semana e o horário de realização do Evangelho no Lar devem ser respeitados. Assiduidade e pontualidade são importantes para o bom contato com o Plano Espiritual. Não transferir ou suspender a reunião em virtude de visita inesperada, hóspedes (podendo-se convidá-los a participar da reunião), compromissos de última hora, etc.... Não transformar a reunião em trabalho mediúnico. Tomar todo o cuidado para não criar polêmicas, acusações ou desvio para outros assuntos. SUGESTÕES Pode-se colocar água para ser fluidificada pelos Espíritos presentes, no transcorrer da reunião. Música suave pode contribuir para melhor ambientação, auxiliando as vibrações e preces. Quando houver crianças, é recomendável que se escolham livros apropriados com "Jesus no Lar", "Alvorada Cristã", "O Evangelho da Meninada", "Cartilha do Bem", "Histórias que Jesus Contou", "Os Meus Deveres" dentre outros. Podem ser feitas leituras complementares alternativas (jornais, revistas, atualidades) que ofereçam conteúdo adequado à reflexão, conforme os objetivos do Evangelho no Lar.
http://www.akscenter.com/area-estudos.htm
http://www.kardecian.org/evangelho-lar.html

sábado, 6 de junho de 2009

ÍCARO REDIMIDO - Gilson T. Freire / Adamastor

Quem inventou de fato o avião? Santos Dumont ou os Irmãos Wright?Nesta obra, conheceremos, não somente o desenrolar da vida do nosso inventor no mundo espiritual, como também a verdadeira história da aviação. Em minúcias, o detalhamento, os preparativos e a condução do processo pelo Plano Espiritual e não por mera e casual genialidade dos homens.Os percalços do "Ícaro brasileiro", seu resgate do "Vale dos Suicidas", a demonstração da gravidade do erro de se atentar contra a própria vida e as reencarnações que justificaram o seu empenho na importante missão que desenvolveu entre nós. O distúrbio depressivo e os ovóides encontram aqui considerações inovadoras, em um estudo aprofundado que o livro nos propicia sobre a autodestruição e suas graves conseqüências.Conhecendo este drama, aprenderemos a “valorizar a existência e a equilibrar os vôos de nossos espíritos”.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

O QUE É A OBSESSÃO.


" Os espíritos influem sobre nossos pensamentos e acções ?
Resposta: " Muito mais do que imaginais; frequentemente, são eles que vos dirigem. "
" O Livro dos Espíritos " Allan Kardec, questão 459

A obsessão é uma espécie de enfermidade de ordem psíquica e emocional, consistindo na influência que um Espírito exerce sobre uma pessoa. A influência negativa de um Espírito obsessor pode afectar o estado mental de qualquer ser humano, alterando as suas emoções e raciocínio, chegando mesmo a atingir o seu corpo físico. A influência espiritual só é qualificada como obsessão quando se observa uma perturbação constante. Se a influência verificada é apenas esporádica esta não é caracterizada como obsessão.
Somente os Espíritos imperfeitos provocam obsessões. Os bons Espíritos fazem o bem, os outros interferem na vontade do indivíduo, fazendo com que este realize acções contrárias ao seu desejo natural.
A obsessão unicamente se instala na mente do paciente quando o obsessor encontra debilidades morais que podem ser exploradas, sendo que todos nós temos essas debilidades. Deste modo, se conclui que todos estamos sujeitos à obsessão. O Espírito obsessor, conhecendo as debilidades morais do paciente, vai pouco a pouco obtendo acesso à sua mente, chegando mesmo a dominá-lo.
Se a obsessão se intensifica e não conhecer um tratamento espiritual em devido tempo, ocorrerá um aumento de afinidade fluídica entre o obsessor e o obsediado, o que poderá agravar o estado da pessoa obsediado.
CAUSAS DA OBSESSÃO Basicamente a obsessão tem quatro causas:
a) Causas morais
São aquelas provocadas pela má conduta do indivíduo na sua vida diária. Andar mal com a vida e com as outras pessoas, permite que os nossos pensamentos entrem em sintonia com os espíritos inferiores atraindo-os para nós. Do intercâmbio dessas influências pode nascer uma obsessão. Também os vícios mundanos, como por exemplo o tabagismo, o alcoolismo, bem como o orgulho, o egoísmo, a maledicência, a violência, a avareza, podem ligar-nos a entidades espirituais infelizes.
b) Causas relativas ao passado
São aquelas provenientes do processo de evolução a que todos os Espíritos estão sujeitos. Nas suas experiências reencarnatórias, por ignorância ou livre arbítrio, um ser pode cometer falhas graves em prejuízo do próximo. Se a desavença entre eles gera ódio, o desentendimento pode perdurar por encarnações que pode chegar ao ódio, disputas, desejos de vingança e perseguição. Casos assim podem dar origem a processos obsessivos tenazes. Carrasco e vítima continuam alimentando os sentimentos de rancor de um contra o outro.
c) Contaminações espirituais
Sucedem quando uma pessoa frequenta ou simplesmente visita ambientes onde predomina a influência de Espíritos inferiores. Os locais onde se pratica a feitiçaria são propícios a contaminações obsessivas desde que exista afinidade moral com o ambiente. Espíritos atrasados, agarrados ao local onde a pessoa foi, envolvem-se na sua vida mental, prejudicando-a.
d) Causa anímica ou auto-obsessão São causadas por uma influência mórbida residente na mente do próprio obsediado. Por causa dos vícios de comportamento, o cultivo de padrões doentios de pensamento que causam desequilíbrio nas suas áreas emocionais. Muitas tendências auto-obsessivas são provenientes de experiências infelizes relacionadas com vidas passadas do obsediado. Angustias, depressões, manias de perseguição ou carências inexplicáveis podem ser parte do processo auto-obsessivo.
CASOS POSSÍVEIS DE OBSESSÃO: (consciente ou inconscientemente)
Desencarnado obsediando um Encarnado
Desencarnado obsediando um Desencarnado
Desencarnado obsediando a si mesmo
Encarnado obsediando um Encarnado
Encarnado obsediando um Desencarnado
Encarnado obsediando a si mesmo

SESSÃO PIPOCA


SÁBADO É DIA DE SESSÃO PIPOCA!!

Será apresentado uma palestra sobre Depressão e Mediunidade. A apresentação será a partir das 18h30.

Esperamos todos com muita pipoca!!!

"O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal"

Allan Kardec in O Que é o Espiritismo (Prólogo)

Mensagem de Chico Xavier


COMPANHEIROS DE IDEAL Meus irmãos, aqui estou...O serviço continua.Quem prossegue com JesusNada teme e não recua.Deixo os óculos de lado,Pois deles não mais preciso, Para escrever o que pensoDe modo claro e conciso.Tiro do bolso a canetaQue trouxe no paletóE proclamo, além da morte,Que inda sou o mesmo pó...Mais do que isso não sou -Nunca fui e nem serei...Um cisco, apenas um ciscoEis do que sou o que sei.Portanto não se preocupemSe aqui estou, na verdade,Pois quem é cisco não temCarteira de identidade.Se pudessem ver-me agora,Mal me veriam de pé,Todavia aqui estouEm nome de nossa Fé!Acredito que, por certo,Melhor fosse me calar,Mas o Senhor é quem manda,E Ele me manda falar.- Caros irmãos de idealNo Espiritismo Cristão,Em prol de nossa Doutrina,Mais amor, mais união...Mais estudo e mais trabalho,Fraternidade e Alegria,Mais vivência do EvangelhoNo labor de cada dia.Corações entrelaçados,Marchemos na estrada humana,Passo a passo, com Jesus,Na crença que nos irmana!...CHICO XAVIER(Página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião pública do Lar Espírita “Pedro e Paulo”, na manhã do dia 11 de outubro de 2003, em Uberaba, Minas Gerais.)

Luzes do Entardecer

Conserva contigo os companheiros idosos, com a alegria de quem recebeu da vida o honroso encargo de reter, junto do coração, as luzes remanescentes do próprio grupo familiar.
Reflete naqueles que te preservaram a existência ainda frágil, nos panos do berço, nos que te equilibraram os primeiros passos, nos que afagaram os sonhos da meninice e naqueles outros que te auxiliaram a pronunciar o nome de Deus.
Já que atravessaram o caminho de muitos janeiros, pensa no heroísmo silencioso com que te ensinaram a valorizar os tesouros do tempo, nas dificuldades que terão vencido para serem quem são, no suor que lhes alterou as linhas da face e nas lágrimas que lhes alvejaram os cabelos.
E quando, porventura, te mostrem azedume ou desencanto, escuta-lhes a palavra com bondade e paciência . . .
Não estarão, decerto, a ferir-te e sim provavelmente algo murmurando contra dolorosas recordações de ofensas recebidas, que trancam no peito, a fim de não complicarem os dias dos seres que lhe são especialmente queridos ! . . .
Ama e respeita os companheiros idosos ! São eles as vigas que te escoram o teto da experiência e as bases do que hoje te levantas para seres que és . . .
Auxilia-os, quando puderes, porquanto é possível que, no dia da existência humana. Venhas igualmente a conhecer o brilho e a sombra que assinalam no mundo, a hora do entardecer.

Meimei

http://www.espiritismogi.com.br/

Nos Passos Do Mestre

Nos Passos Do Mestre
Confira as salas que estão exibindo o filme Nos Passos do Mestre a partir do dia 14/04, em São Paulo, Campinas, Sorocaba, Matão, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Rio de Janeiro,Belém e Manaus. Prestigie a obra para que mais salas se interessem por exibí-la!

Chico Xavier - O Filme

Chico Xavier - O Filme
Mais de 3.000.000 de pessoas já assitiram ao filme Chico Xavier. Clique na foto e assista!

As Mães de Chico Xavier - Filme Completo

As Mães de Chico Xavier - Filme Completo
Clique na imagem para assitir!!

Trailer do Filme - E a vida continua...

Trailer do Filme - E a vida continua...
Trailer filme "E a Vida Continua" exibido no 6º Congresso Espírita Mundial..Clique na imagem para assistir!!

Nosso Lar - Muitos mundos, muitas vidas...

Nosso Lar - Muitos mundos, muitas vidas...
Já parou pra refletir o que vc faz aqui??...Reencarnação questão de justiça!!! Clique na imagem para assistir!!

O Filme dos Espiritos

O Filme dos Espiritos
Clique na imagem e assista ao Filme completo!!